14/08/2011




Hoje é dia de colar alguma coisa no mural, de comprar ao menos um par de meia, de deixar a preguiça de lado e ir fazer um café especial. De reconhecer a importância de quem se importa com a gente (isso deveria ser feito todos os dias, não é?). Sorte de quem está ao lado de seu pai, de quem tem a chance de vê-lo depois que acorda e antes de dormir. Sorte também de quem tem um pai para lembrar com ternura e sentir saudade. Daria tudo para abraçar o meu pai hoje. Para dar um abraço de bom dia e um beijo de boa noite, todos os dias. Será que ele faz idéia que é a pessoa mais especial da minha vida?
Meu pai acredita na minha capacidade até quando eu desacredito. Ele aposta. Uma, duas, três vezes. Ele se alegra com minhas conquistas, por menores que sejam. Se orgulha. Tem coisa melhor? É no meu pai que eu penso quando tenho uma boa notícia, é no colo dele que eu penso em me agarrar quando sinto o mundo girar forte. Eu amo ser a caçulinha do papai, amo ser mimada e cuidada. Por que amor de pai e mãe é o maior e o melhor amor.
Sabe aquela propaganda do O Boticário que dizia que você nunca vai deixar de ser a princesinha do papai? Pois é. Eu quero ser independente, advogada, gestora ambiental, Mestra. Ele acha tudo isso lindo. Mas o que quero mesmo, além de títulos, é ser feliz. E para isso eu vou continuar e morrer sendo a princesinha do meu papai.
Paiii, eu amo muito muito você!

Nenhum comentário:

Quantos?