17/05/2011

here by my side



Eu sou impaciente, teimosa, desastrada, egoísta e não costumo medir palavras. Um castelo de defeitos. Ele me vê carinhosa, romântica, sincera e inteligente. Como diz Martha Medeiros, ‘creio que fui abençoada com um coração meiguíssimo e em contrapartida com um pavio curto’.

Às vezes sou monstro, às vezes sou ‘produto do meio’. Deixei a amargura passada correr louca em minhas veias e fui idiota. Você permaneceu ao meu lado. Não era necessário eu dizer o que passei, tampouco repetir, tampouco balançar bandeiras.

Você sabe que esse meu lado animal, se for preciso, me defende com os dentes, mas sabe que essa irracionalidade não vê porquês, não identifica palavras e sons. Talvez você não sabe – exatamente – o quanto de você há em mim. Eu já não sei o que sou eu e o que é você.

Desculpe-me. Se não for pedir muito, cuida de mim (parafraseando Caio F ‘livra-me dos poços e becos de mim’). Não sou tão boa quanto penso, espero que você seja. Somos dois grandes egos, vai ver porque pertencemos ao mesmo elemento... mais que importante que isso, somos loucos um pelo outro. Daí sopesamos vontades.

Nada parece ter graça sem você. Queira-me sempre por perto, sou sua. Eu te amo, te amo MESMO e fico aqui cantarolando: ‘Everything I need is right here by my side / And I know everything about you / I don't wanna live without you’.



O título da postagem e o último trecho é parte de I’m only me when I’m with you, da Taylor Swift.

Nenhum comentário:

Quantos?