23/03/2011

véspera


Dia 22, onze horas, onze e pouco, procuro escrever. Procuro me avaliar, uma, duas vezes... antes da noite virar dia, antes de eu deixar de ter 22 anos de idade e chegar aos 23. Estou feliz. Sim, eu estou particularmente muito feliz. Posso não ter conseguido tudo o que esperava, mas o tempo é rei e me guarda.

Posso dizer que sou uma mulher-menina. Ao tempo em que luto pelo o que acho certo, mantenho o meu sorriso nos lábios depois de um dia cansativo, só por ouvir um oi de um amigo. Tenho sorte, sei que tem gente aí que me ama, é sincero no que diz e no que quer.

Eu vou, eu tou por aí... com meus pensamentos soltos, meus livros pesados, minhas olheiras de sempre. Vou com meu Rock antigo, com minhas fotos no espelho e minha esperança intacta. Um dia por vez e tentando não deixar que o passado interfira no presente.

Ontem já é hoje... e hoje é um presente.


Cada um tem a idade do seu coração, da sua experiência, da sua fé. George Sand

Nenhum comentário:

Quantos?