29/04/2010

Sou e vou

Escrevi uma frase de Martha Medeiros no meu status: Eu me conheço bem, mas sei que posso me surpreender comigo mesmo, a qualquer minuto. Logo um amigo veio e comentou: 'Então você não se conhece bem'. Retuquei: 'Aí está! Menino esperto...' e ele completa: 'Tensooo'.

Pois é. Eu sou assim. Mandei uma explicação razoável por recado:

Essa frase me lembra de umas coisas que foram ditas por outro escritor, o Edson Marques, no sentido que a pessoa se constrói para depois se desconstruir. E eu sou assim, monto uma coisa, depois outra, vou me experimentando, mas isso acontece de uma hora pra outra. Posso me surpreender a qualquer minuto.

E eis o texto de Edson Marques:

Acontece que meu cérebro às vezes ri das escolhas que meus olhos fazem. Mas ambos logo se pacificam e eu prossigo cavalgando propósitos como se a Vida fosse um cavalo branco enluarado, puro-sangue, indomável. Faço analogias em silêncio, invento nadas e tudos que ainda vão existir, crio conceitos, e me questiono sobre todas as coisas. Depois, destruo as minhas convicções — como se estivesse destruindo as tuas.

Destruindo tudo. Sou e vou.

Um comentário:

Laélia...(LaaH) disse...

rsrsr.. gostei... agente pode sempre se surpreender mesmo!!! dependendo de cada situação!

Quantos?